NOVA CONFIGURAÇÃO DO PORTAL
 
InícioPortaledamalta.blogsBuscarFAQRegistrar-seGruposMembrosConectar-se

Compartilhe | 
 

 biografias

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
borboleta
MODERADOR
MODERADOR
avatar

Número de Mensagens : 408
Data de inscrição : 01/12/2006

MensagemAssunto: biografias   24/03/07, 10:26 pm



Steve Irwin
(ambientalista, herpetólogo e polêmico apresentador australiano de TV )
1962 - 2006


O ambientalista, herpetólogo e polêmico apresentador australiano de TV nascido em Essendon, Victoria, conhecido como um aventureiro por natureza, valente e cheio da vitalidade e da excitação próprias de uma criança grande. Filho de um não menos maluco ambientalista, ele teve seu primeiro encontro importante com um crocodilo aos 6 anos, época em que seus pais também lhe deram de presente uma serpente pitón de mais de três metros de comprimento em seu aniversário, chamada Fred. Antes de completar dez anos, seu pai o havia ensinado a saltar sobre crocodilos e a capturar serpentes mortíferas sem machucá-las ou ser mordido. Foi o diretor e também produtor de TV John Stainton, quem decidiu que as aventuras do valente amigo na selva australiana deviam ficar registradas para a posteridade. Assim nasceu o famoso Caçador de crocodilos (1992), o primeiro de uma longa série de documentários de TV que cativaram mais de 200 milhões de telespectadores em mais de 120 países. Depois de 10 anos documentando para a TV a sua paixão por crocodilos, especialmente no canal Animal Planet, o mesmo diretor o levou às telas de cinema no filme misto de aventura e comédia, The Crocodile Hunter: Collision Course (2002), do qual também participaram como atores Terri Irwin, Magda Szubanski e David Wenham. Por ocasião de uma de suas demonstrações em seu zoológico foi criticado ao se aproximar de um crocodilo com um dos filhos ainda bebê nos braços. O bebê, de um mês, era filho Robert, e ficou a uma distância de cerca de um metro do crocodilo (2004). Em junho do mesmo ano, chegou a ser processado por um tribunal australiano, acusado de alterar a vida de animais como pingüins e baleias durante um documentário na Antártica, mas acabou absolvido. Fundou um zoológico que também abrigava sua casa e também criou uma fundação para a preservação da fauna selvagem e patrocinou um hospital para animais silvestres. Chegou a participar do filme Dr. Dolittle 2, com Eddie Murphy, sobre um veterinário que consegue falar com os animais. Morreu aos 44 anos, em Batt Reef, perto da ilha Low, nas proximidades de Port Douglas, Queensland, Australia, durante a realização de um documentário sobre animais marinhos. O apresentador teve o coração perfurado pelo aguilhão da cauda de uma arraia da espécie manta gigante, quando estava mergulhando e tentou montá-la. O aguilhão é um grande espinho serrilhado e pontudo, composto de um material ósseo. O apresentador era casado com Terri Irwin e tinha dois filhos menores: Bindi Sue e Robert Clarence.



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
borboleta
MODERADOR
MODERADOR
avatar

Número de Mensagens : 408
Data de inscrição : 01/12/2006

MensagemAssunto: Re: biografias   25/03/07, 10:52 pm

Luís de Camões
(Poeta portugues)
1525?-1580




Poeta português (1525?-1580). Luís Vaz de Camões é autor de Os Lusíadas , considerada uma das obras mais importantes da Literatura portuguesa. De família da pequena nobreza, ingressa no Exército da Coroa de Portugal e participa da guerra contra Ceuta, no Marrocos, durante a qual perde o olho direito. Boêmio, de volta a Lisboa freqüenta tanto os serões da nobreza como as noitadas populares. Embarca para a Índia em 1553 e para a China em 1556. Em 1560, o navio em que viaja naufraga na foz do Rio Mekong. Camões salva os originais de Os Lusíadas nadando até a terra com o manuscrito embaixo do braço. Nove anos depois, retorna a Lisboa com a intenção de publicar o poema, o que só acontece em 1572, graças a um financiamento concedido pelo rei Dom Sebastião. Os Lusíadas funde elementos épicos e líricos e sintetiza as principais marcas do Renascimento português: o humanismo e as expedições ultramarinas. Sua base narrativa é a expedição de Vasco da Gama em busca de um caminho marítimo para as Índias. Nela, mescla fatos da História portuguesa a intrigas dos deuses gregos, que procuram ajudar ou atrapalhar o navegador. Morre em Portugal, em absoluta pobreza.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
borboleta
MODERADOR
MODERADOR
avatar

Número de Mensagens : 408
Data de inscrição : 01/12/2006

MensagemAssunto: Re: biografias   25/03/07, 10:58 pm

José Saramago
(Escritor português)
16/11/1922 Azinhaga (Portugal)




José de Sousa Saramago nasceu em 1922, em Azinhaga, aldeia ao sul de Portugal, numa família de camponeses.

Autodidata, antes de se dedicar exclusivamente à literatura trabalhou como serralheiro, mecânico, desenhista industrial e gerente de produção numa editora.

Iniciou sua atividade literária em 1947, com o romance Terra do Pecado, só voltando a publicar (um livro de poemas) em 1966.

Atuou como crítico literário em revistas e trabalhou no Diário de Lisboa. Em 1975, tornou-se diretor-adjunto do jornal Diário de Notícias. Acuado pela ditadura de Salazar, a partir de 1976 passou a viver de seus escritos, inicialmente como tradutor, depois como autor.

Em 1980, alcança notoriedade com o livro Levantado do Chão, visto hoje como seu primeiro grande romance. Memorial do Convento confirmaria esse sucesso dois anos depois.

Em 1991, publica O Evangelho Segundo Jesus Cristo, livro censurado pelo governo português - o que leva Saramago a exilar-se em Lanzarote, nas Ilhas Canárias (Espanha), onde vive até hoje. Foi ele o primeiro autor de língua portuguesa a receber o Prêmio Nobel de Literatura, em 1998.

Entre seus outros livros estão os romances O Ano da Morte de Ricardo Reis (1984), A Jangada de Pedra (1986), Ensaio sobre a Cegueira (1995) e O Homem Duplicado (2002); a peça teatral In Nomine Dei (1993) e os dois volumes de diários recolhidos nos Cadernos de Lanzarote (1994-7).


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
eli.lua
MODERADOR
MODERADOR
avatar

Número de Mensagens : 579
Idade : 37
Localizaçâo : Albufeira
Data de inscrição : 11/12/2006

MensagemAssunto: Re: biografias   26/03/07, 12:45 pm

William Shakespeare

Nasceu em 23 de abril de 1554, na pequena cidade inglesa de Stratford-Avon. Nesta região começa seus estudos e já demonstra grande interesse pela literatura e pela escrita. Com 18 anos de idade casou-se com Anne Hathaway e, com ela, teve três filhos. No ano de 1591 foi morar na cidade de Londres, em busca de oportunidades na área cultural. Começa escrever sua primeira peça, Comédia dos Erros, no ano de 1590 e termina quatro anos depois. Nesta época escreveu aproximadamente 150 sonetos.

Embora seus sonetos sejam até hoje considerados os mais lindos de todos os tempos, foi na dramaturgia que ganhou destaque. No ano de 1594, entrou para a Companhia de Teatro de Lord Chamberlain, que possuía um excelente teatro em Londres. Neste período, o contexto histórico favorecia o desenvolvimento cultural e artístico, pois a Inglaterra vivia os tempos de ouro sob o reinado da rainha Elisabeth I. O teatro deste período, conhecido como teatro elisabetano, foi de grande importância. Escreveu tragédias, dramas históricos e comédias que marcam até os dias de hoje o cenário teatral.

Os textos de Shakespeare fizeram e ainda fazem sucesso, pois tratam de temas próprios dos seres humanos, independente do tempo histórico. Amor, relacionamentos afetivos, sentimentos, questões sociais, temas políticos e outros assuntos, relacionados a condição humana, são constantes nas obras deste escritor.

No ano de 1610, retornou para Stratford, sua cidade natal, local onde escreveu sua última peça, A Tempestade, terminada somente em 1613. Em 23 de abril de 1616 faleceu o maior dramaturgo de todos os tempos, de causa ainda não identificada pelos historiadores.


Principais obras :
- Comédias : O Mercador de Veneza, Sonho de uma noite de verão, A Comédia dos Erros, Os dois fidalgos de Verona, Muito barulho por coisa nenhuma, Noite de reis, Medida por medida, Conto do Inverno, Cimbelino, Megera Domada e A Tempestade..
- Tragédias : Tito Andrônico, Romeu e Julieta, Julio César, Macbeth, Antônio e Cleópatra, Coriolano, Timon de Atenas, O Rei Lear, Otelo e Hamlet.
- Dramas Históricos : Henrique IV, Ricardo III, Henrique V, Henrique VIII.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
borboleta
MODERADOR
MODERADOR
avatar

Número de Mensagens : 408
Data de inscrição : 01/12/2006

MensagemAssunto: Ayrton Senna   28/03/07, 09:05 pm

Ayrton Senna
(Piloto brasileiro)
21/3/1960, São Paulo (SP) 1/5/1994, Ímola, Itália


Na primeira vez em que pilotou um carro da equipe da Williams, Ayrton Senna classificou o evento como uma experiência incrível: "Foi em Donnington Park, um dia depois do GP da Inglaterra, em julho de 1983. Parecia um sonho ver de perto aquela tremenda máquina, altamente sofisticada, campeã do mundo, um privilégio permitido a apenas dois pilotos. Naquele dia, a Williams não era de ninguém. Era só minha. Liguei o carro, bati o recorde da pista, uma grande recordação."

Filho de um empresário do ramo metalúrgico, Ayrton Senna da Silva desde cedo interessou-se por carros de corrida.

Aos quatro anos, ganhou de presente um pequeno kart de 1 HP, com o qual começou a brincar no pátio da empresa de seu pai. Três anos depois, passou a treinar no kartódromo de Interlagos, em São Paulo.

Com oito anos, Ayrton Senna correu pela primeira vez num kart profissional, competindo com adultos. Em 1974, foi campeão paulista na categoria júnior, conquistando o título de campeão brasileiro na mesma categoria no ano seguinte.

Conquistou diversos títulos no kart, chegando a campeão sul-americano, e foi duas vezes vice-campeão mundial, em 1979 e 1980. Em novembro desse ano, Ayrton Senna fez testes para ingressar na equipe Van Dieman, de Fórmula 1600, na Inglaterra. Participou de diversas competições, obtendo várias vitórias. No ano seguinte, por um breve intervalo, voltou ao Brasil, disposto a assumir os negócios na empresa de seu pai, mas logo retornou à Inglaterra.

Em 1982, Senna disputou o Campeonato Europeu 1600. Nesse mesmo ano, transferiu-se para a Fórmula Fiat 2000. A entrada de Ayrton Senna na Fórmula 1 começou em 1983, quando disputou a Fórmula 3 na Inglaterra. Bem-sucedido nessa temporada, obteve propostas para competir na McLaren e na Williams. Acabou escolhendo uma equipe pequena, a Toleman.

Em 1985, Senna passou a competir pela Lotus, uma equipe de tamanho médio com a qual preparou o salto que daria em sua carreira. Na Lotus, disputou 48 grandes prêmios entre 1985 e 1987, vencendo seis vezes. Passou a competir com pilotos consagrados, como Alain Prost, Nigel Mansell e Nelson Piquet.

Senna acertou sua entrada na McLaren Honda em 1987. Com tecnologia de ponta, a McLaren associava aerodinâmica e potência. Com ela, Ayrton Senna foi campeão mundial em 1988. Foi vice, em 1989 e novamente campeão nos anos de 1990 e 1991. Nessa época, a inimizade entre Senna e o também piloto da McLaren Alain Prost tornou-se pública.

O ano de 1992 marcou a decadência da equipe da Honda. Senna teve problemas em várias provas e acabou a temporada em quarto lugar. No ano seguinte, Senna despediu-se da McLaren, completando uma prova pela última vez, em Adelaide, na Austrália.
O campeão mundial transferiu-se para a Williams em 1994, numa transação de 20 milhões de dólares.

No dia 1o de maio Senna liderava a prova no circuito de Ímola, na Itália, quando saiu da pista na curva Tamburello e bateu no muro de proteção a 300 km/h. Foi socorrido na pista. Quando a equipe médica chegou, porém, o piloto já estava em coma.

No dia 4 de maio de 1994, seu corpo chegou ao Brasil. Consternada, a população de São Paulo assistiu ao cortejo fúnebre que foi do aeroporto à Assembléia Legislativa. Coberto com uma bandeira do Brasil, o corpo do campeão foi velado por milhares de pessoas, recebendo honras de Chefe de Estado. Em dez anos de Fórmula 1, Ayrton Senna disputou 161 corridas, venceu 41 e conquistou 62 pole positions (primeira posição de largada). O impacto de sua morte ainda hoje entristece os brasileiros.



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
borboleta
MODERADOR
MODERADOR
avatar

Número de Mensagens : 408
Data de inscrição : 01/12/2006

MensagemAssunto: D. Afonso Henriques   28/03/07, 09:13 pm

D. Afonso Henriques
(Pai da pátria portuguesa )
1109, Coimbra, Portugal
1185, Coimbra, Portugal


impossível separar verdade e lenda na biografia de Afonso Henriques. Graças à esperteza política dele, Portugal é a primeira nação européia a estabelecer-se como Estado moderno independente.

O infante (príncipe) d. Afonso Henriques é filho do conde Henrique de Borgonha e de d. Teresa, bastarda do rei Afonso 6o de Castela e Leão. Quando morre Afonso 6o, inicia-se uma disputa entre a mãe deste (d. Urraca, a herdeira legítima) e vários outros pretendentes ao trono.

Em 1122, o adolescente Afonso Henriques arma-se cavaleiro na catedral de Zamora. De caráter corajoso, com extraordinária visão política, é sujeito a crises de cólera e violência, mas mostra-se capaz de reconhecer seus erros quando necessário.

Em 1128, luta contra a própria mãe e o aliado dela, o conde galego Fernão Peres de Trava. As tropas de Afonso Henriques e do conde se enfrentam no campo de São Mamede, junto ao castelo de Guimarães. O exército galego é derrotado, e d. Teresa desiste de anexar a região portucalense ao reino da Galícia.

No dia 6 de abril de 1129, Afonso Henriques dita uma carta em que se proclama soberano das cidades portuguesas. Em 1135, Afonso 7o, filho de d. Urraca, é coroado "imperador de toda a Espanha" na catedral de Leão, mas Afonso Henriques se recusa a reconhecer o primo.

Dois anos depois, após lutar contra Afonso 7o no Alto Minho, Afonso Henriques promete ao imperador "fidelidade, segurança e auxílio contra os inimigos". Em 1139, Afonso Henriques vence cinco reis mouros na batalha de Ourique. No ano seguinte, começa a usar o título de rei e procura estabelecer a paz com o primo.

Afonso Henriques escreve ao papa Inocêncio 2o e declara que prestará obediência apenas a este. Portanto, na região que governa, nenhum outro poder seria maior que o do rei português. Em 1147, Afonso Henriques expulsa os mouros de Lisboa e de várias outras cidades lusas.

Em 1169, é feito prisioneiro por Fernando 2o, rei de Leão, mas acaba consolidando sua posição. Dez anos depois, a Igreja reconhece formalmente a realeza de Afonso Henriques. Em 1180, acabam enfim os conflitos com Fernando 2o pela posse de terras na região da fronteira e da costa da Andaluzia.

O testamento de Afonso Henriques, primeiro rei do primeiro país europeu a adquirir consciência da nacionalidade, prova que ele foi um verdadeiro estadista. Deixou sua imensa fortuna (que se confundia com o próprio Tesouro português) para o fortalecimento do país.





Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
borboleta
MODERADOR
MODERADOR
avatar

Número de Mensagens : 408
Data de inscrição : 01/12/2006

MensagemAssunto: Napoleão Bonaparte   01/04/07, 10:27 pm

Napoleão Bonaparte
(General)
1769-1821

Este grande personagem da história nasceu na Córsega, no ano 1769. Ainda muito jovem, com somente dez anos de idade, seu pai o enviou para a França para estudar em uma escola militar. Apesar de todas os desafios que encontrou por lá, sempre sempre se manteve muito determinado. Seu empenho e determinação o fizeram tenente da artilharia do exército francês aos 19 anos.

A Revolução Francesa (de 1789 a 1799), foi a oportunidade perfeita para Bonaparte alcançar seu objetivo maior. Tornou-se general aos 27 anos, saindo-se vitorioso em várias batalhas na Itália e Áustria.

Sua estratégia era fazer com que seus soldados se considerassem invencíveis. No ano de 1798 ele seguiu em embarcação para o Egito, com o propósito de tirar os britânicos do percurso às Índias.

Ele foi muito bem quisto por seus soldados e por grande parte do povo francês. Seu poder foi absoluto após ter sido nomeado cônsul.

No ano de 1804, Napoleão finalmente tornou-se imperador. Com total poder nas mãos, ele formulou uma nova forma de governo e também novas leis.

Visando atingir e derrotar os ingleses, Bonaparte ordenou um Bloqueio Continental que tinha por objetivo proibir o comércio com a Grã-Bretanha.

No ano de 1812, o general francês atacou à Rússia, porém, ao contrário de seus outros confrontos, este foi um completo fracasso. Após sair de Moscou, o povo alemão decidiu lutar para reconquistar sua liberdade.

Após ser derrotado, Napoleão foi obrigado a buscar exílio na ilha de Elba; contudo, fugiu desta região, em 1815, retornando à França com seu exército e iniciando seu governo de Cem Dias na França.

Após ser derrotado novamente pelos ingleses na Batalha de Waterloo é enviado para o exílio na ilha de Santa Helena, local de seu falecimento em 5 de maio de 1821.



Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
eli.lua
MODERADOR
MODERADOR
avatar

Número de Mensagens : 579
Idade : 37
Localizaçâo : Albufeira
Data de inscrição : 11/12/2006

MensagemAssunto: Re: biografias   02/04/07, 10:23 am

MAMONS ASSASSINAS

Foi sem dúvida nenhuma um dos melhores grupo musical que o Brasil já conheceu.Foi o maior sucesso da história da música pop brasileira. Suas letras sacanas e escrachadas, seus arranjos criativos e a presença brincalhona do vocalista Dinho garantiram com o grupo espaço junto ao público adolescente e para própria surpresa deles o público infantil. Tanto que em seu primeiro cd venderam mais de 1.500.000 de cópias.

Mas antes de falar dos Mamonas temos que falar da primeira banda, onde tudo começou, era a banda Utopia, formada pelos irmão Samuel e Sérgio e o japones Bento, na época apenas Alberto, o trio que futuramente traria mais dois integrantes, Júlio e o divertido Dinho.

No começo o Utopia era uma banda especializada em covers de grupos famosos como o Rush e Legião Urbana. Certo dia eles faziam um show num ginásio na cidade de Guarulhos quando o público pediu para que cantassem uma música do GunsN'Roses. Como nenhum dos integrantes do Utopia sabia a letra, convidaram alguém da platéia para assumir o vocal. Foi aí que Dinho se apresentou. Ele também não sabia a letra, mas provocou tantas gargalhadas no público com as palhaçadas que fez no palco, que acabou sendo convidado a fazer parte da banda.


Com um novo integrante, o grupo começava a percorrer a periferia de São Paulo. Gravaram inclusive um disco, que não chegou a vender mais de 100 cópias. Tentavam se impor pela seriedade, mas acabavam sempre caindo no escracho: "Mesmo cantando músicas sérias, já tinhamos a mania de passar a mão na bunda um do outro no palco", explicava Dinho. Além disso, era comum fazerem músicas com letras engraçadas, brincando com a cara dos amigos e parentes.Tão engraçadas que resolveram dar uma arriscada e mudar de rumo.

Mas antes da mudança, muitas coisas aconteceram com a banda Utopia, o maior sonho daquele grupo de periferia era gravar um clipe, como não tinham dinheiro para contratar uma produtora, eles pegaram uma camera VHS e foram gravar o clipe no aeroporto internacional de Guarulhos, lá eles queriam demostrar um clipe sério, para enviar para a MTV, mas a seriedade do grupo era logo quebrada com uma piada, isso em 1991, a música More than Words do Extreme era a sensação do momento, e querendo pegar carona nesse sucesso o Utopia, tentava cantar essa música mas sem sucesso, chega 1992 o clipe finalmente foi terminado, agora todo editado e até com efeitos especiais, era a maior obra deles até o momento, e enviaram a fita para a MTV, depois disso nunca mais tiveram noticias, na época o disco nem tinha sido gravado, um bom tempo depois gravaram o disco, que vendeu exatamente 85 cópias um fracasso que quebrou todas as familias, um sonho que cada vez ficava mais distante, principalmente depois que Dinho e o Júlio foram até a Secretaria de Esportes da cidade de Guarulhos, pedir para que eles pudessem tocar na abertura do show de Guilherme Arante no Thomeuzão, o ginásio principal para a realização de eventos da cidade, a resposta que eles obtiveram foi a mais triste que eles poderiam ouvir, as palavras foram " - O Thomeuzão, não é pra qualquer bandinha não. E pra tocar lá tem que ser bom e vocês não são ninguém..."


Júlio e Dinho , quase choraram na hora, foi quando um jornalista viu eles e disse que daria um força para o grupo apresentando eles no canal 58 de UHF, foi a primeira vez que eles apareceriam na televisão.Depois disso fizeram alguns shows mas nada que lhe garantissem o sucesso. Tempos depois, a mudança de rumo foi inevitável,para começar mudaram o nome da banda, afinal não ficava bem uma banda com o nome de Utopia cantar aquele tipo de música. Entre as muitas idéias que apareceram pode-se destacar Os Cangaceiros De Teu Pai, Coraçõezinhos Apertados, Uma rapa de Zé e Tangas Vermelhas. Mamonas Assassinas foi o escolhido porque, segundo Dinho, "foi o que mais fez a gente rir". Hilária também era a versão em inglês do nome do grupo, indicando que na verdade as "mamonas" não eram as tão inocentes frutinhas que as crianças pensavam: The Killer Big Breasts.


Com a fita-demo pronta, agora era com as gravadoras... e foi a EMI que acabou lançando os Mamonas Assassinas. Nessa contratação há o papel decisivo de Rafael, o filho do diretor artístico da EMI-Odeon João Augusto Soares e baterista do grupo Baba Cósmica, que tanto encheu tanto o saco do pai que este foi conferir e gostou do que viu. E assim, no dia 28/04/1995, foi assinado o pedaço de papel mais importante da vida dos fabs five de Guarulhos.

Além disso, no dia 09/05/1995, os Mamonas Assassinas, graças ao trabalho de uma assessora de imprensa contratada pelo empresario do grupo (e praticamente o sexto Mamona), Rick Bonadio, o Creuzebek, fazem sua estréia nacional em grande estilo: no programa Jô Soares Onze e Meia. Estava aberta a porta para o sucesso.

Sucesso este que se refletiu em uma média de 5 shows por semana, em milhões de cópias vendidas, em centenas de milhares de fãs espalhados pelo Brasil e pelo mundo. Com certeza a sorte havia mudado e o sucesso finalmente tinha olhado para os 5 garotos de Guarulhos, com o avião eles cruzavam o Brasil de Norte a Sul , de Leste a Oeste, uma maratona cansativa, a agenda lotada, chegando até fazer 3 shows por dia, mas eles estavam ali...cumprindo toda a agenda e se divertindo com o tempo de que eram apenas uma "bandinha", Mamonas Assassinas um nome estranho, mas que ficou conhecido no mundo inteiro, desde o Brasil, Paraguai, Argentina, México, até Mozambique, Portugal, na África do Sul, Angola, enfim, conhecidos numa bola ,chamada planeta Terra.
Mas foi assim, do jeito que sucesso veio ele se foi...no dia 02/03/1996, quando o avião onde eles viajavam se chocou com a Serra da Cantareira, em São Paulo. Ou, como diria a rapaziada em sua tão conhecida irreverência e alegria: "O piloto deu sinal de luz, mas o morro não saiu da frente."

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
eli.lua
MODERADOR
MODERADOR
avatar

Número de Mensagens : 579
Idade : 37
Localizaçâo : Albufeira
Data de inscrição : 11/12/2006

MensagemAssunto: Re: biografias   02/04/07, 10:41 am

Jane Austen
(Romancista britânica )
1775 - 1817


Romancista britânica nascida em Steventon, Hampshire, Inglaterra , cuja obra literária deu ao romance inglês o primeiro impulso para a modernidade, ao tratar do cotidiano de pessoas comuns com aguda percepção psicológica e um estilo de uma ironia sutil, dissimulada pela leveza da narrativa. Filha de um pastor anglicano, toda a sua vida transcorreu no seio de um pequeno grupo social, formado pela aristocracia rural inglesa. Aos 17 anos, escreveu seu primeiro romance, Lady Susan, uma paródia do estilo sentimental de Samuel Richardson. Seu segundo livro, Pride and Prejudice (1797), tornou-se sua obra mais conhecida, embora, inicialmente, tenha sido malvisto pelos editores, o que levou por algum tempo ser descriminada no meio editorial. Depois conseguiu publicar o romance Sense and Sensibility (1811), cujo sucesso levou à publicação, ainda que sob pseudônimo, de obras anteriormente recusadas. Vieram ainda outros grandes sucessos como Mansfield Park (1814) e Emma (1816) em um estilo menos ágil e humorístico, porém ganhando em serenidade e sabedoria, sem perda de sua típica ironia. Morreu em Winchester, um ano antes de serem publicadas as obras Persuasion e Northanger Abbey, uma deliciosa sátira, escrita na juventude, ao gênero truculento da novela gótica. Seu poder de observação do cotidiano forneceu-lhe material suficiente para dar vida aos personagens de suas obras, e a crítica considerou-a a primeira romancista moderna da literatura inglesa.

"As vezes, a última pessoa na face da terra que você deseja estar junto, é a única pessoa que você não pode viver sem"


Obras:
Razão e Sensibilidade (Sense and Sensibility) (1811)
Orgulho e Preconceito (Pride and Prejudice) (1813)
Mansfield Park (1814)
Emma (1815)
Abadia de Northanger (Northanger Abbey) (1818) póstumo
Persuasão (Persuasion) (1818) póstumo
Jane Austen deixou ainda livros de contos escritos no início da carreira e dois romances incompletos: The Watsons e Sanditon


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
borboleta
MODERADOR
MODERADOR
avatar

Número de Mensagens : 408
Data de inscrição : 01/12/2006

MensagemAssunto: Re: biografias   06/04/07, 09:06 pm

Leonor Fini
(Pintora surrealista)
1908-1996


Pintora surrealista, nascida na Argentina, filha de mãe italiana. A passagem por este país foi rápida, porque, apenas com um ano de idade a mãe, depois de se divorciar, levou-a para Trieste (Itália). Leonor (ou Eleonora) Fini frequentou os meios boémios da Europa. Foi uma autodidacta. Ficou famoso o guarda-roupa que desenhou para a bailarina Margot Fonteyn, no seu papel de Agata (a Gata) com coreografia de Rolant Petit, apresentado em Paris, sem esquecer que foi também Leonor quem desenhou o guarda-roupa para os filmes Romeu e Julieta (1954) e Satyricon(1969) do grande realizador italiano F. Fellini. Leonor Fini tem uma obra extensa e diversificada. Ilustrou primorosamente livros para crianças. Entre os mais notáveis figuram desenhos para obras de Baudelaire, Jean Genet, Sade e Edgar A. Poe. As máscaras que concebeu para a Comédie Française, para a Ópera de Paris, bem como para o Scala de Milão mostram outro lado criativo desta excepcional artista. Leonor deu-se com pintores como Picasso, Dali, De Chirico, Dali, Max Ernst com quem teve uma relação amorosa. As suas obras estão em quase todos os museus do mundo e desde o ano da sua morte, 1996, que se têm realizado retrospectivas dos seus trabalhos, como as de 1997 e 1998 em Nova Iorque e Boston.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
borboleta
MODERADOR
MODERADOR
avatar

Número de Mensagens : 408
Data de inscrição : 01/12/2006

MensagemAssunto: Re: biografias   12/04/07, 10:55 pm

Salgueiro Maia
(Militar português)
1-7-1944, Castelo de Vide
3-4-1992, Santarém


Destacado "capitão de Abril", membro do Movimento das Forças Armadas (MFA), Salgueiro Maia comandou a coluna militar que, saindo da Escola Prática de Cavalaria de Santarém na madrugada de 25 de abril de 1974, marchou sobre Lisboa. Foi protagonista da decisiva vitória dos militares revoltosos, tornando-se o símbolo da revolução. Ocupou o Terreiro do Paço e comandou o cerco ao quartel do Carmo, onde estavam as principais figuras do regime ditatorial, incluindo Marcelo Caetano. Militar de mérito, nele foi reconhecida, após sua morte, integridade e coragem. Estudou no Colégio Nun'Álvares, em Tomar, e no Liceu Nacional de Leiria. Em 1964, ingressou na Academia Militar e, em 1966, entrou para a Escola Prática de Cavalaria de Santarém. Como tantos homens de sua geração, combateu na África, em território guineense e moçambicano. Graduado capitão, integrou o MFA na preparação e execução da operação Fim de Regime, sendo membro ativo da assembléia do movimento após o 25 de Abril. Não aceitou cargos políticos. Foi vítima de câncer, sem obter reconhecimento das instâncias oficiais durante a vida
.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: biografias   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
biografias
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: OUTROS TEMAS :: DIVERSOS-
Ir para: